Tem ciência nesse cuscuz...

     E aí pessoal, tudo bem com vocês? Eu sou o Rony, e vim aqui hoje apresentar a mais nova coluna do blog, nessa e nas futuras matérias você será convidado a ver o mundo e os fenômenos que ocorrem no seu dia-a-dia a partir de uma explicação física. Vamos romper as fronteiras do que se julga banal, e daremos um tempero informativo e científico ao seu cotidiano, aprendendo mutuamente alguns conceitos e leis formuladas pelo esforço intelectual de muitas gerações, e juntos caminharemos com o suporte das ciências ditas “exatas” pra entender os fenômenos físicos que acontecem a nossa volta.



    
A ideia de escrever sobre esse assunto me surgiu ao observar uma cuscuzeira no fogão, notei que oque estava acontecendo naquele sistema (cuscuzeira, fogo, água) renderia uma conversa muito interessante, por isso, esse será o tema da primeira matéria... Tenha uma ótima leitura!



    “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

                                        Antoine Lavoisier 



    Considerando a frase acima podemos acrescentar uma perspectiva diferente ao nosso entendimento, as coisas estão a todo momento trocando de formato, arranjo, organização... em uma linguagem mecânica, podemos dizer que a energia está se manifestando em naturezas diferentes. Cinética, elástica, elétrica, gravitacional... Esse é um assunto que melhor será abordado um outro dia, mas pra que possamos entender o que está acontecendo com a panela no fogo, precisamos de uma pequena noção do que é o Calor...


Que calor danado é esse?


  No senso comum, calor é aquilo que sentimos quando saímos de casa no pingo das 12:00hrs, quando se é insultado por alguém, quando temos que correr pra não perder o ônibus, quando beijamos a pessoa amada...(suspiros)...

     Mas a definição física de Calor é um pouco diferente da comum. O calor é a energia responsável pela variação de temperatura de um corpo, e existem três formas de transmissão dessa energia: Irradiação, Condução e Convecção. 



    Irradiação é a capacidade de emitir “raios”; a Condução ocorre com o contato entre dois corpos de temperaturas diferentes e Convecção é a capacidade que o calor tem de alterar a densidade do ar ao redor, criando um fluxo de ar fazendo o calor “cair para cima”, a ponta da chama da vela ser para cima,e  a dinâmica dos balões por exemplo são propriedades explicadas por essa característica, mas esse é um assunto que será melhor abordado no futuro... Por enquanto vamos nos concentrar em entender oque há com nossa cuscuzeira no fogo.


     Mas pra falar do fogo falaremos antes do seu causador, a centelha, a fagulha inicial,  que aqui será o fósforo.

      Veja abaixo um vídeo da musa inspiradora dessa coluna "kika", mostrando de onde vem esse cara.


    Esse simples mas engenhoso material que está presente em praticamente todas as cozinhas do mundo é bastante interessante. No palito de fósforo existem três substâncias: um combustível (trisulfeto de antimônio), um catalizador ou acelerador de reação (clorato de potássio) e um antifumaça (fosfato de amônio). E nas laterais da caixa existe uma substância chamada de fósforo vermelho.

Curiosidade: o elemento fósforo (que dá nome ao material) não está no palitinho, mas na caixa.

    Ao riscar o palitinho, o atrito entre as substâncias contidas nele e a caixa transformam o fósforo vermelho em fósforo branco, essa reação libera energia na forma de calor, e esse aumento de temperatura por sua vez inicia uma outra reação química queimando o combustível do palito e iniciando a chama.

 Veja abaixo um fósforo sendo queimado, vídeo em câmera lenta:




     Como você já deve ter notado de forma intuitiva, o fogo é produzido pela comunicação entre três componentes: Combustível, Comburente, e Calor.
     O Combustível é tudo aquilo que pode entrar em combustão, no caso atual as substâncias do palito e a madeira; o Comburente é o elemento que em contato com o combustível permite a combustão, o nosso comburente natural é o Oxigênio; e o Calor é oque permite a interação entre os dois primeiros, oque nessa situação é a transformação dos fósforos devido o atrito. Esses três elementos juntos são conhecidos como triângulo do fogo. observe na imagem abaixo...




    A chama do fósforo entra em contato com o GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), o nosso gás de cozinha, e podemos controlar e deixar a chama constante manipulando os botões de uma incrível maquina chamada fogão.  

    Curiosidade: O gás de cozinha na verdade é liquido devido a grande pressão de dentro do botijão, e só se torna realmente gás quando sai dele. 

    Outra curiosidade: As principais substâncias do gás não produzem cheiro (são inodoras), o cheiro que você sente é do enxofre, que é propositalmente colocado entre elas pra evitar acidentes...


    Sim, mas e o cuscuz?


    Enquanto a gente falava sobre todos os envolvidos na produção dessa iguaria nordestina, o fogo aqueceu o metal da cuscuzeira, que aqueceu a água até ela entrar em ebulição (ferver), o que acontece quando ela atinge uma temperatura de 100 °C, tudo isso acontece pelos processos de convecção (fogo e panela) e de condução (panela e água) falados anteriormente. O vapor d'agua está entrando em contato com os flocos de milho, reorganizando suas moléculas, e se transformando em um cuscuz cheiroso, gostoso e fofinho...

    Toda essa explicação me deu uma fome danada, vô aqui comer meu cuscuz com charque pra repor as energias, o que você achou desse conteúdo? Por favor deixe seu comentário, seu feedback é muito importante pra que eu possa melhorar e continuar trazendo informação de qualidade pra você...  Obrigado por acompanhar até aqui, e até a próxima!!!






Referências:



Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tanajura (as Formigas Agricultoras)

IPOMOEA CAIRICA, MAIS CONHECIDA COMO FLOR DE JITIRANA !

A GRALHA - CANCÃ