Ajude seu filho e ensine-o a crescer.

Hoje em dia há muitos pais que protegem seus filhos o máximo que podem e definem isso como cuidado. Mas o que seria o cuidado na relação pais e filhos?

Cuidar é educar, mostrar os caminhos corretos, os caminhos do bem e confiar que seu filho poderá trilhá-los sozinho. Há muitos pais que literalmente pegam nas mãos dos seus filhos para todas atividades que eles precisem fazer e alegam que não querem que eles se machuquem, se decepcionem, ganhem não, pois tudo isso irá machucá-los. Me pergunto várias vezes como é que o ser humano vai crescer se não for caindo e levantando, se machucando e deixando que o tempo cure a ferida, se decepcionando e aprendendo a lidar com a dor e frustração que isso causa.


Como Psicóloga e ser humano sei bem que o amor de um pai e de uma mãe é tão grande por seus filhos que um dos primeiros pensamentos que eles têm logo que se tornam pais é o de proteger o filho para o resto da vida. Mas, para tudo na vida há um limite e não seria diferente com a proteção materna/paterna. Desde pequenos nossos filhos precisam aprender a se tornarem independentes e é a partir daí que deixamos que eles façam algumas escolhas como, por exemplo, a roupa que querem usar em determinado dia, às vezes podemos deixar que escolham qual lanche levar para a escola e a partir dessas pequenas permissões que damos é que vamos deixando que eles comecem a perceber que precisam fazer escolhas para sua própria vida e que isso é importante para seu crescimento pessoal. Quando vão crescendo e fazendo amigos ou começam seus relacionamentos amorosos alguns conflitos poderão aparecer e devemos deixar que eles próprios resolvam os mesmos. Podemos ouví-los e ajudá-los aconselhando-os, mas não podemos fazer escolhas e tomar decisões por nossos filhos. Crianças e adolescentes que sabem resolver seus problemas serão adultos bem resolvidos, crianças e adolescentes que sempre terão alguém para resolver tudo para eles poderão se tornar adultos mimados e que acham que o mundo vai girar ao seu redor, mas não, a vida dos adultos não é assim e o mundo nunca vai girar em torno das nossas vontades. O mundo está cada vez mais disputado e repleto de pessoas que não se importam em ajudar e muito menos se importarão com a vontade das outras pessoas. A realidade é que de vez em quando vamos encontrar pessoas querendo derrubar outras e esse já é um bom motivo para nos mostrar que devemos preparar nossos filhos para que eles sejam pessoas que sabem resolver os conflitos que poderão surgir em suas vidas, pois seus pais não poderão estar presentes sempre para pegarem na mão e ajudar a lidar com os problemas da vida.


Pais, ensinem o melhor para seus filhos, observem a caminhada deles, chamem atenção quando acharem que precisam fazer isso, mas deixem que eles andem sem que vocês precisem fazer tudo que é papel deles. O mundo precisa de adultos bem resolvidos e não de adultos que acham que a vida será sempre conforme o que eles pensam que deve ser e que no dia que os acontecimentos não forem como eles esperam eles arrumarão um grande motivo para achar que não há mais sentido no viver.
Quando a gente faz o papel de outra pessoa a gente está de alguma forma impedindo-a de crescer.
Amem seus filhos, protejam-os sempre que achar que deve, mas lembrem-se sempre que há um limite para tudo.
Há uma grande diferença entre "isso é difícil para você fazer, deixa que eu faço já que você não vai conseguir" e "eu sei o quão isso é difícil, mas acredito que você é capaz de fazer e caso não consiga pode contar comigo que eu estarei aqui para te ajudar no que for possível".


Ame seu filho e ensine-o a crescer, ter suas próprias escolhas e lidar com as adversidades da vida deixando que eles busquem cada vez mais o seu desenvolvimento pessoal e saiba que tudo isso irá torná-los pessoas mais fortes e confiantes.

Cássia Brito
CRP 02/23855
@cuidandodamenteedocoracao
Whatsapp: 98825-2264

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tanajura (as Formigas Agricultoras)

IPOMOEA CAIRICA, MAIS CONHECIDA COMO FLOR DE JITIRANA !

A GRALHA - CANCÃ